19 de mayo de 2014

Arnaldo Antunes, o poeta que faz da palavra desordem

Arnaldo Antunes, o poeta que faz da palavra desordem
TWITTER

BUENOS AIRES, 19 May. (Notimérica/EP) -

A incessante busca por encontrar a palavra precisa que, desde muitas décadas, vem realizando o artista brasileiro Arnaldo Antunes, o fez indagar na desordem da linguagem "violentando a grámatica para alterar sensibilidades e conciências" no leitor como demostra 'Palavra Desordem'.

Um livro que acaba de ser publicado na Argentina e que reúne os versos mais destacados que ao longo da sua vida escreveu este brasileiro de 53 anos que, além de escritor, é um cantor de rock que triunfou nos anos 80 com o grupo Titãs.

"Se trata de desordenar palavras estancadas ou cristalizadas, de confundir e quebrar um pouco os padrões de sensibilidade e conciência das pessoas a partir da linguagem", destacou Antunes à agência de notícias argentina Télam.

Famoso por suas controvertidas 'performances' e por indagar na música tribal en un disco em que colaboraram Carlinhos Brown e Marisa Monte, Antunes busca con este livro remover conciências e fazer o leitor refletir. Ainda que sua publicação não tenha relação com os protestos sociais que estam ocorrendo no Brasil nos últimos meses, espera com estes versos fomentar a participação e o espírito crítico.

"[As manifestações] as veo como algo muito saudável. A tradição argentina é mais participativa na rua, como a 'panelada', mas no Brasil isso é mais raro", defendeu Antunes.

Um artista que depois de passar pela música, a poesia e a arte visual, decidiu indagar a linguagem. E esta busca transgride as regras e cruza as fronteiras que separa o correto do incorreto para encontrar assim a expressão e a palavra correta que provoque uma alteração dos sentimentos do leitor.

Há um desejo de definir (novas terminações), de buscar novos sentidos (à palavra), atravessando para isto os limites da língua, porque há formas graticalmente incorretas que estam carregadas de significado que uma frase em sua forma correta", defendeu Antunes

Um artista que busca a linguagem carregada de significado para remover conciências, convertendo a palavra "en una espécia de brinquedo" porque a "visão infantil enriquece mucho la poesia".